Skip to content

Assunto #541: IOF Superior – nova improvisação em economia

Sem ter onde encontrar recursos para promover o Bolsa Família, Jair Bolsonaro e Paulo Guedes engoliram as próprias palavras e adotaram uma solução por decreto: aumentar a alíquota do imposto sobre transações financeiras. Isso deve ser suficiente para lançar o programa renomeado, principal aposta eleitoral do governo, “mas nada está garantido para o ano que vem”, alerta Adriana Fernandes, jornalista especializada e colunista do jornal O Estado de S. Paulo. Para que o benefício entre em vigor em 2022, “há uma conta de 60 bilhões de reais a ser fechada” no orçamento. Conto o que está acontecendo, explica Adriana, a partir das negociações conflitantes com o poder legislativo e judiciário, para reduzir o saldo de quase 90 bilhões de reais de Precauções da União a serem pagos nesse período. Jornalista que acompanha a agenda econômica de Brasília há mais de duas décadas, Adriana analisa, em diálogo com Renata Lo Prete, o potencial impacto negativo do aumento do IOF na atividade já enfraquecida. Ele interpreta o dispositivo como mais um exemplo do “hands-on” que tem pautado as decisões do governo e aponta para o ninho de vespas dos bilionários que ninguém quer tocar: os chamados incentivos fiscais.

O que você quer saber:

O podcast El Sujeto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Arthur Stabile, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Giovanni Reginato. Neste episódio também colaboraram: Gabriel de Campos e Ana Flávia Paula. Apresentado por: Renata Lo Prete.

Um podcast é como um programa de rádio, mas não é: em vez de ter um horário específico para ir ao ar, você pode ouvi-lo quando e onde quiser. E em vez de sintonizar uma estação de rádio, encontra-se na Internet. Livre.

Você pode ouvir em um site, em uma plataforma de música ou em um aplicativo só de podcast no seu celular, para ouvir quando quiser: no trânsito, lavando a louça, na praia, na academia…