Skip to content

Auxílio Emergencial: Saiba quem continua recebendo suplemento em 2022

A assistência emergencial terminou no ano passado, mas os pagamentos continuam até 2022. Se você acompanha as notícias sobre benefícios aqui no site, já ouviu falar. o depósito de valores retroativos feito pelo governo federal em janeiro. A parte adicional do auxílio emergencial foi paga a 823.400 pais solteiros que receberam a parte simples do auxílio em 2020.

O repasse para esse grupo foi feito pela Caixa em 13 de janeiro e totalizou R$ 2,4 bilhões. No entanto, haverá ainda mais pagamentos este ano. O governo anunciou no final do ano passado que aproximadamente 1,3 milhão de chefes de família do sexo masculino têm direito a dobrar a parcela. Ainda em dezembro, foi anunciado que as novas parcelas devem custar cerca de R$ 4,1 bilhões, recursos já reservados pelo Ministério da Economia.

Por esta via, Depósitos de auxílio emergencial estão planejados em 2022 para pagar custos adicionais para quase 500.000 pais solteiros. O governo federal ainda não anunciou o prazo desses pagamentos, mas espera-se que sejam feitos no início deste ano.

O valor do auxílio emergencial retroativo dependerá do número de parcelas que o beneficiário terá recebido em 2020. Lembrando que a parcela adicional refere-se apenas às 5 parcelas pagas entre abril e agosto deste ano.

Assim, se o pai solteiro começou a receber os pagamentos no primeiro mês (abril) e teve direito às 5 parcelas de R$ 600,00, agora você pode receber valor retroativo de até R$ 3.000. Se apenas 3 parcelas foram recebidas em 2020, o depósito feito este ano será de R$ 1.800.

Quem terá direito aos custos adicionais do auxílio emergencial?

As novas taxas dos primeiros socorros de 2022 serão pagas aos chefes de família do sexo masculino inscritos no Cadastro Único até 2 de abril de 2020 (data de início do serviço de urgência) ou que se inscreveram no programa através das plataformas da Caixa até 2 de abril de 2020. 2020 Julho de 2020 (prazo para solicitação do benefício).

Além de atender a um dos critérios acima, os beneficiários passarão por um processo de triagem adicional pela Secretaria de Cidadania que determinará se eles são elegíveis para receber um pedido de benefício duplo, conforme foi produzido com as mães que são chefes de família. Nesta análise serão considerados os seguintes pontos:

Public CadÚnico y Auxilio Brasil (antes do Bolsa Família): será analisado se o pai solteiro está registrado como Pai Responsável e recebeu taxa simples de Resgate Emergencial, se não possui cônjuge ou companheiro e se há pelo menos uma pessoa menor de 18 anos na família.

Público inscrito para aplicativo e site: Como não foi possível para esse grupo selecionar a opção de arrimo de família no ato da inscrição, a Secretaria da Cidadania agora vai verificar se o morador solteiro do sexo masculino que recebeu apenas parte do benefício (R$ 600) não tem cônjuge ou companheiro, se houver pelo menos uma pessoa menor de 18 anos na família e o pagamento em dobro (R$ 1.200) não tiver sido pago a outro beneficiário ou designação do chefe da família por outra pessoa do mesmo grupo familiar.

Preciso me inscrever para ser elegível para primeiros socorros retroativos?

a resposta é não. Os valores serão depositados apenas para quem recebeu os pagamentos originais do auxílio emergencial em 2020. Por esta razão, em 2022 não haverá pedidos de auxílio emergencial.

Os beneficiários serão selecionados automaticamente pelo Departamento de Cidadania após a coleta das informações para garantir que os pais solteiros sejam elegíveis para receber o valor retroativo.

Como posso saber se tenho comissões a cobrar?

Assim como nos pagamentos anteriores, a consulta sobre o auxílio emergencial ainda está disponível em 2022 por meio do portal Dataprev –

Basta digitar seu nome completo, CPF e data de nascimento para acessar informações sobre pagamentos anteriores e verificar se você faz parte da nova onda de pagamentos.

Quem recebeu auxílio emergencial tem direito ao auxílio no Brasil?

Os pais solteiros que fizeram parte do auxílio emergencial em 2020 e 2021 podem ser selecionados para o novo programa social, Auxilio Brasil, desde que cumpram as regras de acolhimento do programa.

Para ter direito ao Auxílio Brasil é necessário estar cadastrado no Cadastro Único e ter os dados da família atualizados nos últimos 24 meses, além de estar nas faixas de renda estabelecidas pelo governo.

O Auxilio Brasil abrange famílias cuja renda mensal per capita não ultrapasse R$ 105 (extrema pobreza) e famílias cuja renda mensal per capita esteja entre R$ 105,01 e R$ 210.