Skip to content

Bolsa do Povo: saiba como cadastrar e desbloquear o cartão

O Bolsa do Povo, programa criado pelo governo de São Paulo, reúne diversos benefícios sociais para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Instituído pela lei n. 17.372, o programa contempla projetos com ou sem transferência de renda nas áreas de assistência social, trabalho, qualificação profissional, educação, saúde, treinamento e esporte.

Segundo o governo do estado, o Bolsa do Povo beneficiará 500 mil pessoas com ações sociais estaduais já existentes e outras criadas recentemente, como Vale Gás, SP Acolhe e Bolsa do Povo Educação. Saiba como se inscrever no Bolsa do Povo e quais as vantagens que o governo de SP oferece.

Cartão Bolsa do Povo: quem recebe e como desbloquear?

O cartão Bolsa do Povo é um cartão magnético emitido pelo governo de São Paulo para quem recebe um benefício social que faz parte do programa. É por meio dele, por exemplo, que os paulistanos recebem os valores das iniciativas de transferência de renda, como Vale Gás SP e SP Acolhe.

Os cartões são enviados às famílias abrangidas por um benefício por meio dos serviços dos Correos. Os cartões pré-pagos permitem a retirada de valores em terminais bancários eletrônicos.

Ao receber o cartão Bolsa do Povo, o cidadão deve desbloquear o cartão em um caixa eletrônico do Banco do Brasil ou Banco 24Horas ou em outros correspondentes bancários, como supermercados, lotéricas e lojas conveniadas ao Banco do Brasil).

Em caso de dúvidas sobre o desbloqueio do cartão, o serviço Bolsa do Povo está disponível de segunda a sexta, das 8h às 18h, ou pelo e-center 24 horas no Whastapp (11) 98714-2645.

O governo também divulgou um vídeo mostrando como vai funcionar o programa e como acessar o site – Bolsadopovo.sp.gov.br

Vantagens do Bolsa do Povo

Bolsa do Povo Educação: O programa consiste na contratação dos responsáveis ​​legais dos alunos matriculados na rede pública estadual de ensino para apoiar as escolas, principalmente no monitoramento dos protocolos sanitários da pandemia de Covid-19.

Pode participar o responsável pelo aluno com idade entre 18 e 59 anos e residente próximo à escola. O gestor receberá uma bolsa mensal de R$ 500 para o desenvolvimento das atividades escolares, por um período máximo de 6 meses.

Mais informações sobre o programa Bolsa do Povo Educação estão disponíveis no site

Ação Juvenil: benefício criado para promover a inclusão social de jovens entre 15 e 24 anos, oriundos de famílias cadastradas no Cadastro Único de Programas Sociais com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 550,00).

O programa oferece auxílio financeiro mensal de R$ 100 para cada jovem com CPF inscrito no CadÚnico. Para se beneficiar do auxílio da Ação Jovem, os interessados ​​devem entrar em contato com o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) para orientação sobre o cadastramento.

Renda social: oferece um contributo para apoiar as famílias cujas casas foram afetadas pela chuva ou intervenções urbanas e/ou ambientais nos custos da habitação.

O benefício é pago por 12 meses, com possibilidade de prorrogação. Para se qualificar para o valor, a família deve atender às regras de elegibilidade do programa.

Bolsa para talentos esportivos: oferece apoio financeiro a atletas de qualquer modalidade e diferentes níveis de desempenho que pretendam representar São Paulo e o país em competições nacionais e internacionais.

Coordenado pela Secretaria de Estado do Esporte, o benefício pode variar de R$ 415,00 a R$ 2.490,00 dependendo da categoria em que o atleta está inserido (estudante, juvenil, nacional ou internacional). As candidaturas ao Bolsa do Povo podem ser submetidas aqui.

Renda básica: programa de transferência direta de renda para atender famílias em situação de vulnerabilidade por desemprego ou subemprego, envolvendo fatores como falta de qualificação profissional, analfabetismo, saúde precária, falta de moradia ou precariedade, dependência química, entre outros.

Atualmente, o Renda Cidadã beneficia 53.944 famílias com uma mensalidade de R$ 100,00. Os interessados ​​em receber o benefício devem entrar em contato com o CRAS de seu município para verificar os critérios e se cadastrar no CadÚnico.

Rodovia: A ação oferece capacitação profissional gratuita para maiores de 16 anos que desejam ingressar no mercado de trabalho ou iniciar seu próprio negócio. Podem participar pessoas residentes em São Paulo, alfabetizadas, desempregadas e com escolaridade mínima ou condições especiais estabelecidas para cada curso.

O programa oferece bolsa de estudos para alunos matriculados para ajudar a cobrir despesas durante o curso. As inscrições estão disponíveis no site.

vale do gás: facilita famílias vulneráveis ​​com o repasse quinzenal de R$ 100,00 para compra de botijões de gás para cozinhar (GLP 13 kg). O benefício Vale Gás atende 426 mil famílias com renda per capita mensal de até R$ 178,00 em 645 municípios paulistas.

A pergunta para saber se sua família pode receber ajuda está disponível no portal Bolsa do Povo. Os pagamentos serão efetuados em julho, setembro e novembro de 2021.

SP recebe: Auxílio emergencial de R$ 1.800 para famílias inscritas no Cadastro Único com renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300,00) que tenham perdido pelo menos um membro em decorrência da Covid-19 (que pode ser cônjuge, mãe, pai, avô, avó, filho ou outro familiar).

Os beneficiários são selecionados pelo Ministério do Desenvolvimento Social por meio do cruzamento dos dados disponíveis no Cadastro Único e nos registros de óbitos do Ministério da Saúde. Veja como consultar as famílias abrangidas pelo SP Acolhe.

Subsídio de emprego: O programa Bolsa Trabalho, com duração de 5 meses, oferece emprego, qualificação profissional e renda a cidadãos em situação de vulnerabilidade social residentes no Estado de São Paulo. Podem participar do programa trabalhadores desempregados que não possuam seguro-desemprego ou programa de assistência equivalente e que possuam renda per capita de até meio salário mínimo.

O Bolsa Trabalho prevê o pagamento de um benefício de R$ 535,00 limitado a uma pessoa por domicílio. O programa abriu para inscrições entre 24 de agosto e 3 de setembro pelo site do Bolsa Trabalho. Os aprovados serão chamados a partir de setembro.

família rica: O programa consiste em apoio profissional ao desenvolvimento pessoal, profissional e econômico das famílias, além de cursos técnicos e transferência de renda para famílias com apenas um dos pais ou responsável presente, com pelo menos um filho ou dependente de 0 a 6 anos e que possuam renda família até R$ 89,00 por pessoa.

Para participar do programa, o gestor deve procurar o CRAS mais próximo de seu município ou preencher o formulário de inscrição online.

Bolsa Novotec Express: Essa é uma das modalidades do programa Novotec, que oferece cursos de qualificação profissional para jovens de 14 a 24 anos com o objetivo de conectar a formação básica ao mundo do trabalho. Os cursos têm duração de quatro meses e são realizados na modalidade mista. Os alunos matriculados no Ensino Médio da Rede Estadual Paulista têm direito a uma bolsa de R$ 600, paga em 4 parcelas de R$ 150 durante o curso.

Para receber a Bolsa Novotec Expresso, os alunos devem ter taxa de frequência superior a 75%, renda familiar mensal de até três salários mínimos e frequentar o programa pós-escola regular do ensino médio. Consulte o programa geral.