Skip to content

Dataprev continua a consulta aberta para o auxílio emergencial 2022

O governo federal confirmou que fará novos pagamentos do auxílio emergencial em 2022. O último pagamento foi em outubro de 2021, quando foi protocolada a sétima parcela do benefício para 36 milhões de brasileiros. No entanto, um novo pagamento em bloco foi anunciado recentemente, o que levou muitos a questionar se haverá uma nova rodada de ajuda emergencial em 2022.

até agora, o o governo não pretende transitar o auxílio emergencial pago em 2020 e 2021. No entanto, é verdade que o governo liberará novas parcelas de ajuda emergencial no início deste ano. A caução está reservada aos pais solteiros chefes de família que tenham recebido a parte simples do subsídio durante o ano de 2020.

Ao final do programa, foi instituído o Auxilio Brasil, que substituiu o Bolsa Família e incluiu parte dos beneficiários do auxílio emergencial. Em janeiro, a folha de pagamento da Auxilio Brasil atingiu 17,5 milhões de famílias.

Para quem não lembra, apenas os chefes de família tinham direito ao pagamento em dobro (R$ 1.200) desde o início dos pagamentos. No final do ano passado, esse direito também foi estendido aos pais solteiros após aprovação do Congresso.

Pronto-socorro 2022: tenho que me registrar?

Não, você não precisará se registrar para receber pagamentos emergenciais retroativos de 2022. A seleção das famílias será feita pelo Ministério da Cidadania com base na documentação que cada cidadão já preencheu.

Assim, para beneficiar da taxa adicional, o chefe de família do sexo masculino deve estar inscrito no Registo Único até 2 de abril de 2020 ou ter registado em plataformas digitais até 2 de julho de 2020.

Além dessas condições, o governo também avaliará se as famílias lideradas por homens solteiros cumprem as mesmas regras exigidas para famílias lideradas por pais solteiros. Conheça os critérios:

Public CadÚnico y Auxilio Brasil (antes do Bolsa Família): será analisado se o pai solteiro está registrado como Pai Responsável e recebeu taxa simples de Resgate Emergencial, se não possui cônjuge ou companheiro e se há pelo menos uma pessoa menor de 18 anos na família.

Público inscrito para aplicativo e site: Como não foi possível para esse grupo selecionar a opção de arrimo de família no ato da inscrição, a Secretaria da Cidadania agora vai verificar se o morador solteiro do sexo masculino que recebeu apenas parte do benefício (R$ 600) não tem cônjuge ou companheiro, se houver pelo menos uma pessoa menor de 18 anos na família e o pagamento em dobro (R$ 1.200) não tiver sido pago a outro beneficiário ou designação do chefe da família por outra pessoa do mesmo grupo familiar.

Portanto, como já esclarecemos, não se trata de prorrogação do auxílio emergencial em 2022. Os novos depósitos irão para 1,3 milhão de pais solteiros que receberão a parcela adicional do benefício em parcela única, cujo valor varia de R$ R$ 600 a R$ 3.000.

Consulta de Auxílio Emergencial Dataprev

Mesmo após o término do programa, a Dataprev continua prestando assessoria em auxílio emergencial em seu site. Assim, para saber se terão direito ao complemento pago em 2022, os familiares podem acessar e consultar o CPF na web.

Além das informações sobre as cobranças anteriores recebidas pelo beneficiário, o portal Dataprev também informará se você faz parte do grupo de pais solteiros que terá direito ao complemento e quanto você receberá.

O valor da taxa do auxílio emergencial em 2022 é variável e pode chegar a R$ 3 mil. Para quem recebeu apenas uma das 5 parcelas em 2020, o extra pago agora será de R$ 600. Os chefes de família do sexo masculino que receberam todos os R$ 600 desembolsados ​​do auxílio emergencial entre abril e agosto agora receberão até R$ 3.000 em sua conta em 2022.

A primeira rodada de depósitos foi realizada pela Caixa em 13 de janeiro e envolveu 823,4 mil cidadãos. O governo estima que 1,3 milhão de pais solteiros serão beneficiados com a dupla contribuição em 2022, o que representa um investimento de R$ 4,1 bilhões.

Os valores serão depositados na mesma conta em que o cidadão recebeu o restante dos pagamentos do auxílio emergencial. Para quem recebe o dinheiro no Caixa Tem, o prazo de saque será de no máximo 120 dias.