Skip to content

O CadÚnico pode ser visualizado online; veja como fazer pelo CPF

Em novembro, teve início a entrega do novo Auxílio Brasil, programa que substituirá o Bolsa Família para 17 milhões de famílias e valerá R$ 400 a partir de dezembro. Em novembro, o benefício será concedido a 14,5 milhões de famílias com valor médio de R$ 224.

A inscrição no Cadastro Único é um dos requisitos para o recebimento do auxílio no Brasil. Essa exigência gerou filas nos municípios, que são responsáveis ​​pelo cadastramento de novas pessoas no CadÚnico.

O cadastro único foi criado em 2001 para identificar as famílias de baixa renda do país. Graças a informações como características familiares, identificação dos membros da família, escolaridade e renda, o governo federal pode conhecer melhor a realidade da população brasileira e definir políticas públicas para o atendimento desse grupo.

A partir de 2003, a inscrição no Cadastro Único tornou-se o principal meio de inclusão de famílias de baixa renda em programas sociais como o Bolsa Família, entre outros programas oferecidos pelos governos estaduais e municipais.

Atualmente, o CadÚnico é utilizado na seleção de programas sociais, como:

  • Abono de Pagamento Continuado (CBP);
  • cartão sênior
  • telefone popular
  • água para todos
  • Isenção do pagamento da taxa de inscrição para concursos públicos ou para o Exame Nacional da Maturidade (ENEM).

Inscrição Cadúnica

Para se inscrever no Cadastro Único, o familiar responsável deve se dirigir ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município. Para fazer parte do Cadunico, a família deve atender aos seguintes critérios:

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 550,00);
  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300,00); É
  • Famílias com renda acima de três salários mínimos, desde que a matrícula esteja vinculada à inclusão em programas sociais nas três esferas de governo;
  • Pessoas que vivem na rua (sozinhas ou com a família).

Para preencher o Cadastro Único, a família responsável deve seguir três etapas, a saber:

  1. procurar a localização do CRAS ou CadÚnico;
  2. organizar a documentação necessária;
  3. realizar a entrevista de registro.

A inscrição deve ser feita por um familiar maior de 16 anos, portador de CPF ou cartão eleitoral, e preferencialmente mulher.

Documentos para Cadic

Além do CPF ou da cédula de voto do familiar responsável, também deve ser apresentado pelo menos um dos seguintes documentos para cada membro da família:

  • Certidão de nascimento; É
  • Certidão de casamento; É
  • PCP; É
  • Carteira de Identidade – RG; É
  • Carteira de trabalho; É
  • título de eleitor; É
  • Registro Administrativo de Nascimentos Indígenas (RANI) – somente se a pessoa for indígena.

Pessoas sem documentos ou estado civil podem se inscrever no CadÚnico, mas não poderão acessar os programas sociais até que tenham os documentos necessários.

Após a entrega dos documentos, a família responsável apoiará a entrevista do Cadastro Único, realizada pelo investigador social. Após a entrevista, os dados da família serão verificados para ver se as pessoas já possuem um número de identificação social (NIS). Somente pessoas que receberam NIS podem participar de programas sociais.

Como fazer uma consulta no CPF Cadnicus

O cidadão pode fazer uma solicitação para saber se já está no CadÚnico pelo aplicativo Meu CadÚnico ou pelo site meucadunico.cidadania.gov.br. A plataforma oferece a consulta dos dados da família, além da emissão do cupom do Cadastro Único. O aplicativo Meu CadÚnico pode ser baixado gratuitamente nas plataformas Google Play (Android) e App Store (iOS).

outra maneira de consulte o Cadonico do CPF acesse o site da Caixa – www.cadastrounico.caixa.gov.br. O atendimento também é feito pelo telefone 0800 707 2003. A ligação é gratuita e o atendimento funciona das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, e das 10h às 16h nos finais de semana e feriados.

O CadÚnico também é o meio utilizado por muitos outros programas sociais, como o bônus de gás oferecido por alguns estados brasileiros. Outros benefícios como o desconto na conta de luz (tarifa social), o programa Casa Verde e Amarela e mais recentemente o auxílio emergencial têm sido baseados nos dados do cadastro único.

O CadÚnico deve ser atualizado a cada dois anos ou sempre que houver mudança na composição familiar, endereço ou faixa de renda. Veja alguns exemplos em que é necessário atualizar o Cadastro Único:

  • nascimento ou morte de um membro da família;
  • partida de um membro para outra casa;
  • mudança de direção;
  • entrada de crianças na escola ou transferência escolar;
  • aumento ou diminuição da renda, entre outros.

A atualização dos dados deve ser realizada pessoalmente por meio de entrevista no setor responsável do CadÚnico de sua cidade.