Skip to content

O site da Dataprev mostra quem tem direito ao auxílio emergencial 2021

A partir de 2 de abril o portal Dataprev está disponível para que trabalhadores informais, cadastrados no Cadastro Único e beneficiários do Bolsa Família possam realizar o consulta de quem tem direito ao auxílio emergencial 2021. Os resultados das análises estão disponíveis ao público no portal Dataprev.

Conforme indicado na Disposição Resumida nº. 1039, o Auxílio emergencial 2021 será pago aos 40 milhões de brasileiros que receberam parte do auxílio de R$ 600 ou prorrogação em dezembro de 2020. Dessa forma, o governo utilizará a mesma base de cadastro aprovada para o benefício pago no ano passado e não abrirá um novo período de inscrição. O Ministério da Cidadania indicou à Dataprev 24 bancos de dados para consulta dos documentos de acordo com as novas regras de auxílio em 2021.

No primeiro mês (abril) as novas parcelas do auxílio alcançaram 10,01 milhões de beneficiários do Bolsa Família, quase 5,27 milhões cadastrados no Cadastro Único e 23,89 milhões de brasileiros cadastrados nas plataformas digitais. Todos os aprovados fazem parte do público-alvo e receberam parte da bolsa original ou extensão em dezembro do ano passado.

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma Neto, o público-alvo do espetáculo permaneceu o mesmo. “Brasileiros vulneráveis ​​e carentes, famílias com renda de até três salários mínimos. Conseguimos avançar no cruzamento de dados para refinar e ser mais eficiente na alocação desses recursos, que são recursos públicos e, portanto, devem ser destinados aos brasileiros que mais precisam deles.“Perguntou o ministro da Cidadania.

Auxílio emergencial 2021: confira se é aprovado

A partir de 2 de abril, a Dataprev anunciou a solicitação para saber quem terá direito ao Auxílio emergencial 2021. Para isso, o cidadão deve acessar o site consulauxilio.dataprev.gov.br e comunicar ao CPF, nome completo e data de nascimento. Além da situação de vantagens, a plataforma Dataprev também oferece:

  • Resultados da análise;
  • Data de recebimento e envio de pedidos entre os sistemas Dataprev e Caixa;
  • Motivo da recusa do serviço;
  • Status da segunda solicitação;
  • Objeção ao pedido rejeitado.

É importante lembrar que, assim como no ano passado, a Dataprev, em parceria com a Secretaria de Cidadania, continuará revisando mensalmente todos os cadastros aprovados antes de efetuar um novo pagamento, para garantir que o dinheiro não seja recebido por quem não partida. as regras exigidas por lei.

Para isso, a unidade tem parceria com a Receita Federal, a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União, que auxiliam na verificação de dados e possíveis fraudes. De acordo com o Ministério da Cidadania, para continuar recebendo o auxílio emergencial 2021, o cidadão deve Não posso:

  • adquiriram vínculo empregatício formal;
  • receber recursos financeiros de programas previdenciários, previdenciários, empregatícios ou programas federais de transferência de renda, com exceção dos benefícios PIS/PASEP e Bolsa Família Abono-Salaria;
  • possuir certidão de óbito no Sistema Nacional de Informações do Estado Civil – SIRC ou no Sistema de Controle de Óbito – Sisobi ou ter o CPF vinculado, como fundador, à concessão de pensão por morte de qualquer natureza; É
  • estar confinado a regime fechado ou vincular o CPF, como fundador, à concessão do auxílio-reclusão.

Portanto, mesmo que o beneficiário já tenha recebido parte do auxílio emergencial, o benefício será cancelado caso os órgãos governamentais encontrem inconsistência nos dados fornecidos pelo cidadão.

Outro ponto importante é que os beneficiários do Bolsa Família e os demais cadastrados no Cadastro Único mantenham seus dados atualizados para não perder novos pagamentos. Além disso, é imprescindível que o CPF esteja em dia, pois é necessária a condição para liberação do serviço. Descubra neste artigo como consultar a situação do seu CPF.

O Desafio da Ajuda 2021 durará até 28 de maio

Após a publicação do pedido no portal Dataprev, o governo federal também abriu vários prazos para recorrer do auxílio emergencial recusado. Ao acessar o site da Dataprev, o cidadão pode verificar se foi ou não considerado apto para receber as novas cotas de benefícios. Se o resultado for “inadequado”, o cidadão pode contestar o pedido indeferido clicando no botão “Análise da disputa”. Confira no post a seguir como concorrer ao auxílio emergencial 2021.

Após a retomada Auxílio emergencial 2021 em abril, a Dataprev estabeleceu prazos diferentes para o desafio, dependendo da liberação de novos lotes de registros. Para quem viu o resultado no dia 2 de abril e teve o benefício negado, o período do concurso foi até 12 de abril. O segundo lote foi lançado em 12 de abril e teve a aprovação de 236 mil pessoas, mas quem não se beneficiou do benefício pôde contestar o resultado até 22 de abril.

O terceiro lote de aprovados foi anunciado no dia 27 de abril, abrindo prazo de 6 de maio para aqueles cuja inscrição foi considerada inelegível para receber o auxílio 2021. A Secretaria de Cidadania também abriu prazo específico para pessoas físicas integrantes da família cambista. O prazo para a convocação deste grupo foi de 16 de abril a 1º de maio.

Caso deixe de se enquadrar nas regras do auxílio de 2021, o cidadão poderá ter o benefício bloqueado. Neste caso, também será possível opor-se através do site ou por decisão judicial. O mais recente prazo divulgado pelo governo para quem tinha o Auxílio emergencial 2021 cancelado É válido até 1 de junho para os membros do Bolsa Família e até 28 de maio para os restantes beneficiários. Veja mais detalhes no post abaixo.

Quem terá direito ao novo auxílio emergencial?

As quatro parcelas do auxílio emergencial serão pagas às pessoas cadastradas no Cadastro Unica, aos beneficiários do Bolsa Família e às pessoas que se cadastraram nas plataformas e aplicativo Caixa – Ayuda.caixa.gov.br kit de primeiros socorros. Para receber o benefício, o cidadão ainda deve comprovar que possui renda de até três salários mínimos mensais (R$ 3.300,00) e que a renda per capita é inferior a meio salário mínimo (R$ 550,00) e não precisa caber nos seguintes critérios:

  • Trabalhadores com carteira assinada, com carteira assinada, que recebem benefícios do INSS ou do programa federal de transferência de renda;
  • Quem recebeu o auxílio em 2020, mas não retirou ou usou o dinheiro;
  • Pessoas menores de 18 anos, excluindo mães adolescentes;
  • Os beneficiários do auxílio emergencial 2020 cancelaram no momento da análise do cadastro do novo auxílio;
  • Quem estiver em regime prisional fechado ou tiver CPF próprio vinculado, como fundador, à concessão de assistência penitenciária;
  • estagiário, médico residente ou residente multiprofissional, bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes, bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq ou outras bolsas concedidas por autoridades municipais, estaduais, distritais , ou órgãos públicos federais;
  • Que tiveram renda tributável superior a R$ 28.559,70 em 2019 ou possuíam, em 31 de dezembro daquele ano, posse ou titularidade de bens ou direitos, inclusive terrenos vagos, em valor total superior a R$ 300.000;
  • Em 2019, você recebeu rendimentos isentos, não tributados ou tributados exclusivamente superiores a R$ 40.000, e não poderá pleitear o novo benefício;
  • Qualquer pessoa que tenha atestado de óbito nos bancos de dados do governo federal ou tenha seu CPF vinculado, como fundador, à concessão de pensão por morte.