Skip to content

Seguro Desemprego 2022: Confira o novo valor e em quantas parcelas você pode receber

A nova tabela já é válida para o cálculo do seguro desemprego 2022. O documento com os valores atualizados foi divulgado pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social nesta quarta-feira, 12, após a divulgação do resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) que em 2021 fechou de 10 a 16%.

O novo valor do seguro desemprego em 2022 entrará em vigor a partir de 11 de janeiro, tanto para quem já recebe a prestação, como para quem se candidatar após essa data.

Com a nova mesa seguro desemprego este ano terá valor mínimo de R$ 1.212,00 – valor do salário mínimo aprovado para 2022 – e teto do benefício passa de R$ 1.911,84 por R$ 2.106,08um aumento de R$ 194,24 em relação ao ano passado.

Para saber o valor da parcela que o cidadão receberá, considere o salário médio dos últimos 3 meses anteriores à demissão.

Veja a nova tabela para cálculo do seguro-desemprego em 2022:

salário médio valor da comissão
Até R$ 1.858,17 80% do salário médio ou salário mínimo, o que for maior
De R$ 1.858,18 a R$ 3.097,26 50% em qualquer coisa acima de R$ 1.858,17, mais um valor fixo de R$ 1.486,53
Acima de R$ 3.097,26 pagamento fixo de R$ 2.106,08

Quem pode solicitar o seguro-desemprego?

Funcionários que:

  • Você foi demitido sem justa causa;
  • Estar desempregado no momento da solicitação do benefício;
  • Ter recebido vencimentos de pessoa colectiva ou pessoa singular equiparada a pessoa colectiva (registada no CEI) relativos a:
  • pelo menos 12 (doze) meses nos últimos 18 (dezoito) meses imediatamente anteriores à data da alta, no momento da primeira solicitação;
  • pelo menos 9 (nove) meses nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores à data do desligamento, mediante segunda solicitação; Sim
  • cada um dos 6 (seis) meses imediatamente anteriores à data do desligamento, no caso de outros pedidos;
  • Não ter renda própria para sustentar você e sua família;
  • Você não recebe benefícios previdenciários contínuos, exceto uma pensão por morte ou lesão.

Outra condição para que os trabalhadores oficiais recebam o seguro-desemprego é o tempo de trabalho. Veja as regras:

primeiro pedidoé necessário ter recebido o salário por pelo menos 12 meses nos 18 meses imediatamente anteriores à data da demissão;

de acordo com a exigência, tenham sido pagos durante pelo menos 9 meses nos 12 meses imediatamente anteriores à data do despedimento; Sim

a partir de terceiro pedidoé necessário ter recebido o salário nos 6 meses imediatamente anteriores à data do despedimento.

Seguro desemprego: como solicitar?

Para solicitar o seguro-desemprego, o trabalhador deve entrar em contato com as Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPT), Sistema Nacional do Trabalho (SINE) e demais cargos homologados pelo Ministério do Trabalho. e segurança social.

Também é possível fazer o pedido online no portal Emprega Brasil ou pelo aplicativo Cartão de Trabalho Digital, com download para as versões Android ou IOS.

De acordo com a Caixa, os prazos para solicitação do seguro desemprego são os seguintes:

  • trabalhador formal: do 7º dia ao 120º dia após a data da demissão.
  • Pescador artesanal: durante o desligamento, dentro de 120 dias a partir do início do desligamento.
  • Colaborador doméstico: do dia 7 ao dia 90, a partir da data de rescisão.
  • Empregado de licença qualificada: durante a suspensão do vínculo empregatício.
  • Trabalhador salvo: até o 90º dia da data de resgate.

Como posso saber quantos pagamentos vou receber?

O número de pagamentos do seguro-desemprego dependerá do número de meses trabalhados e do número de reclamações que o trabalhador já apresentou e pode variar de 3 a 5 pagamentos. Veja como funciona:

Primeiro Pedido de seguro desemprego:

– 4 parcelas: para quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
– 5 prestações: para quem trabalhou pelo menos 24 meses nos últimos 36 meses;

De acordo com Pedido de seguro desemprego:

– 3x: para quem trabalhou de 9 a 11 meses nos últimos 36 meses;
– 4 parcelas: para quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
– 5 prestações: para quem trabalhou pelo menos 24 meses nos últimos 36 meses;

a partir de Terceiro pedido feito:

– 3x: para quem trabalhou de 6 a 11 meses nos últimos 36 meses;
– 4 parcelas: para quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
– 5 prestações: para quem trabalhou pelo menos 24 meses nos últimos 36 meses;